ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO: IMPORTÂNCIA DE CONHECER AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DE CADA ESPÉCIE, DOENÇAS E BEM-ESTAR ANIMAL

29/05/2015 19:38

Caio Ribeiro Coutinho -  médico veterinário (UEL)

Mestrando em Clínicas Veterinárias (UEL)

 

Em todo o mundo propagam ideias e reflexões sobre a forma como os animais são tratados. No Brasil as ideias sobre proteção, bem-estar e direito animal vem ganhando cada vez mais destaque e adeptos. E você, leitor, já fez uma reflexão mais profunda sobre o tema?

Acredito que na maioria dos casos os animais de estimação encantam as pessoas de forma parecida como bebês ou crianças pequenas, ocupando  papéis de destaque em muitas famílias. Em outras vezes é um animal de quintal. Por incrível que pareça, ainda existem pessoas que deixam animais presos em correntes!

O conhecimento da espécie, seu comportamento, nutrição e cuidados preventivos de saúde são essenciais para uma relação mais feliz e duradoura com seu animal de estimação.

Tenho observado em meus atendimentos cães muito ansiosos, talvez devido ao estilo de vida cada vez mais próximo do ser humano. A verdade é que os cães amam seus donos, fazendo enormes sacrifícios pela sua companhia. Note que quando estamos tristes ou chateados eles parecem querer nos consolar. Quando estamos alegres estão felizes!

Os gatos possuem hábitos e comportamentos bastante diferentes dos cães. Com certeza também amam seus donos. Mas a verdade é que existem pessoas que tratam os gatos como cães, ignorando que cada espécie possui comportamentos, nutrição, hábitos de acasalamento e muitos outros fatores totalmente diferentes.

O gato tem todo o instinto de um caçador, mas muitas vezes tem que viver em um apartamento apertado e sem estímulos adequados, podendo desenvolver problemas comportamentais ou até mesmo doenças. Os gatos sofrem de hipertensão, podendo ocorrer devido ao estresse crônico (dentre outros fatores).

É importante esclarecer que a ideia (muito difundida) de que o gato deve sair para caçar, ficando dias longe da casa para depois voltar ( e quando volta já brigou, acasalou com fêmeas da vizinhança, dentre outras aventuras!) pode ser uma ótima oportunidade do gato contrair várias doenças graves. 

Alguns exemplos são a FIV, uma imunodeficiência semelhante à AIDs do ser humano e a FeLV, doença também viral que pode causar leucemia nos gatos. E não são as únicas, muitas delas adquiridas quando os felinos brigam e se arranham.

Em relação ao comportamento, os cães são mais simples e parecidos com os seres humanos. Também precisam de maior atenção do que os gatos e passeios frequentes. É muito importante conhecer as raças que têm  características muito diferentes umas das outras.

Em relação à nutrição, sabemos que a taurina é um aminoácidos essencial para o gato. Sem esse importante aminoácido, pode ter problemas cardíacos, a cardiomiopatia congestiva. Você sabia que seu gato  pode ter problemas graves se ficar muito tempo sem comer, a lipidose hepática felina?

Em cães, um dos principais problemas da atualidade é a obesidade. Estão desenvolvendo problemas ósteo-articulares, dislipidemia, diabetes e outros problemas relacionados à obesidade, como ocorre em seres humanos.  E seu cão, está acima do peso?

Claro que as doenças infecciosas ainda são uma realidade para os cães, mas acredito que elas tendem a ficar raras devido à vacinação mais frequente. Aliás, é importante lembrar que os gatos também devem ser vacinados, conforme a recomendação de seu veterinário.

E você, leitor, o que acha do tema bem-estar-animal? Seu animal de estimação não é um cão nem um gato? Me escreva mandando sugestões para próximos textos: caioribeiro@veterinario.med.br. Obrigado e até a próxima!